Até lá

por puromel

Mesmo tendo poucos anos de vida e experiência zero neste assunto, eu nunca deixei pedras pelo caminho, deixei pessoas. Desde criança eu sou um tipo de nômade. Entro na vida das pessoas, faço uma diferença insignificante e vou embora. Contudo, depois de ir embora da vida delas e elas perceberem a minha ausência e seguirem em frente, uma parte delas sempre fica comigo, consequentemente, uma parte de mim fica com cada uma delas. No fim do caminho, serão mais histórias e mais dores.

Me perdi no meio da vida de algumas dessas pessoas. Vivo pensando em cada uma delas e em cada história, e me contento sabendo que essas pessoas só sentem a minha falta quando citado meu nome. Não mantive nenhum amigo por mais de dois anos, mantive algum contato ligeiro mas nada que se possa chamar de amizade. Talvez seja melhor assim. Ou não. Não sei dizer.

Uma cantora, uma modelo, um escritor, três pessoas que continuam insistindo em me assombrar às quatro da manhã. Importantes partes da minha vida estão presas com essas pessoas que insistem em minha permanência em suas vidas. O mês de dezembro acaba, as fotos são logo reveladas e os textos, tem pontos finais.

Quem sabe um dia cantemos juntas de novo. Quem sabe um dia faremos sua sessão de fotos. Quem sabe um dia, nos encontremos naquela viajem. Quem sabe um dia eu volte pra casa. Até lá, um até logo.

Anúncios